30 de abr de 2011

Bom demais.

Na primeira vez que te vi você nem me interessou;
Na segunda me deu algum tipo de impressão
e já na terceira não havia percebido o quanto 
você me consumia.
Não foi recíproco,e geralmente é.
Manias,olhares,sorrisos e respostas,tem algo melhor do que
reparar isso em você?!
Fui me acostumando,até que não consegui mais. 
Falei!
Berrei em minha mente o quanto eu gostava de você,e
quando eu fico dias sem saber algo teu,eu enlouqueço.
Teu abraço tão sem jeito é
um dos teus melhores carinhos.
Apenas queria dizer a você que eu sou
assim mesmo. 
Uma chata. Porém,uma das pessoas mais 
verdadeiras que tu pode ter conhecido,não
gosto de me gabar,mas estou dizendo a verdade.
Mas porque de tantas surras sentimentais?
Nunca havia tocado nisso até hoje...
Uma hora você é o interessante e em outras
é o interessado.É estranho.
Desejo que um dia,todos nós podemos encontrar
aquilo que nos falta.E menos egoísmo,por favor.

17 de abr de 2011

Pequeno pensamento,

É muito (in)comum o preconceito hoje em dia,estamos acostumados a lidar com vários tipos de pessoas,mas o preconceito surge aonde menos esperamos,e vem de qualquer pessoa,não importando sua etnia. Existem pessoas que se dizem não preconceituosas,mas sabe que lá no fundo tem algum tipo de preconceito seja com gente de baixa/grande renda,raça,opção sexual e afins.
Uma vez estava no ônibus pensando em uma frase que muitas pessoas falam,que é: Preconceito é opinião sem conhecimento.Será mesmo? Sei que existe muitas pessoas desinformadas sobre determinados assuntos,mas e aquelas que não são e praticam o ato? Essa frase ainda vale à elas? Eis uma questão que não sei se alguém
do blog tocou no assunto. 
Não sou ninguém pra ficar julgando,mas acho que até mesmo eu seria hipócrita se não admitisse que não tenho aversão a algo. E eu tenho quase certeza,de que se alguém ler esse meu pequeno pensamento,vai dizer: Não,eu não! Mas eu digo: Sim,você sim! 
Bom,sou uma pessoa pouco crítica e meus pensamentos se resumem em poucas palavras. FIM.

10 de abr de 2011

Diálogo com um idiota. (invísivel)

cara,qual é a tua?
Sabe,uma hora você quer,outra você não quer,eu não entendo!
Você pode me ler? Me ouvir?
Eu gostaria muito de te conhecer,e queria que você me conhecesse,mas não é possível,ou sim.
Seus códigos para mim são indecifráveis. Sua fala é monótona,seu jeito ídem. Mas o que você tem que me faz ficar tão ligada em você? Que raiva,cara. Odeio me sentir um nada,pois é assim que tu faz eu me sentir,não que seja proposital.
E vamos admitir,você não é tão bonito.Porém,vamos admitir também: você me faz sonhar.
Uma coisa é certa,não sei,talvez não: você não é pra mim,e eu não sou pra você. E assim vamos vivendo..