26 de fev de 2011

Amor e seus desencontros

Ela o amava em segredo.E só podia ser em segredo mesmo,porque era (quase) impossível alguém como ele apreciar suas qualidades femininas. Suas dores eram dores incomuns que ela mesmo provocava.Talvez ela fosse o tipo masoquista.
Ele um garoto diferente dela,que via o mundo como algo maléfico,mas que ao mesmo tempo sentia que poderia muda-lo.Suas roupas meio rasgadas,seus tênis surrados,e seu cabelo bagunçado. Ela adorava. Mas e ele? O que apreciava nela? Acho que apenas sua pequena simpatia.
Sonhos eram algo que ela almejava,queria viver intensamente em busca de coisas exóticas,repleta de cores.Ela poderia ir à China sem ao menos saber o seu idioma.Ela queria levá-lo para todas essas suas pequenas aventuras,ela estava a procura disto.
Um dia os dois sentiram ''algo a mais'' e a atração,bom...Tenho orgulho em dizer que não foi nada daquilo que poderiam imaginar,foi algo puro,lindo e simples; ela queria aquilo a muito tempo... E ele? Ainda nem teve tempo de pensar no que fizera. Estava feliz e triste,pois tinha uma terceira pessoa,e tinha a ver com ele.
Passaram dias,semanas,meses e anos.E foi aquilo e nada mais. Ele escolheu a outra pessoa,e se você pensa que ela ficou arrasada,triste,rancorosa,você está enganado.Ela fez tudo que ela quis fazer,e depois de tanto tempo sem se verem,ela o encontrou certo dia em uma loja de Cd's antigos,e ali pegou fogo.Os olhares se cruzaram,e foi como se todo aquele tempo não houvesse se passado.
Eles sairam,se divertiram,beberam todas! E ficaram novamente. Iam ao parque,cinema,restaurante,museus,shows e etc. Estava tudo muito bom.Porém,o pior aconteceu. Ela faleceu. E ele? Bom,aos poucos foi morrendo de tristeza.Pobre velho apaixonado!

11 de fev de 2011

Não trate com prioridade quem te trata como opção!

   Todo mundo uma vez na vida já fez isso,tratou como prioridade uma pessoa que não merecia suas lágrimas,seus sorrisos,porque ela não sentia a mesma coisa por você.Não era recíproco.É algo difícil,porque se você está (ou acha) que está apaixonado (a) se uma pessoa te diz: Ah! Esqueçe,tem outros ''peixes no mar''. Não dá vontade de socar a pessoa? Mas o que ela diz é simplesmente verdade.Tem sim,a gente só precisa enxergar.Porque do que vale a pena nós embarcarmos num amor que na verdade é uma mentira? Somos nós que sentimos maior a dor.
Uma dica: Ao invés de você se trancar no quarto e ouvir aquelas músicas que te deixam mais tristes,porque não sai com os amigos,te diverte,se distrai,cara,uma coisa é certa: VOCÊ MELHORA. Não completamente,mas aos poucos aquela dor que era imensa se torna uma dor que você apenas por conveniência atura,mas que aos poucos vai se dissipando até não existir.
Você deu a volta por cima,está feliz,e além de tudo,vai estar não apenas com uma pessoa que te faça feliz,mas com várias,e essas pessoas são seus amigos.Que nunca irão te abandonar (assim esperamos).

3 de fev de 2011

Days

 Aqueles dias maravilhosos em um dia ensolarado nunca mais voltará.
Ou aquele dia chuvoso em que mudamos os nossos planos para um único fim: ficarmos juntos.
Aquela noite em que te dei um ''bolo'' e você brigou comigo,mas,não aguentou 5 minutos sem falar comigo.
Aquela noite em que te fiz ficar no celular por mais de uma hora e você queria dormir e eu não deixava,mas no fim,ficava tudo bem,e resultava nas nossas melhores conversas.
Aquela tarde em que nos encontramos por meia hora,e por suas palavras: ''Faria de tudo pra ver seu rosto por pelo menos 5 minutos!''
Aquela noite em que você me espero por 2 horas,e eu na maior cara de pau aparecia e lhe dava um simples Oi.
Aquela tarde em que você tinha algo importante a fazer,e eu na sua casa sozinha enquanto você saia,e quando chegou eu estava dormindo.
Aquela noite em que eu te deixei em casa e disse que te amava.(primeira pessoalmente)
Aquela nossa primeira tarde como namorados em que não sabíamos ser namorados.
Aquele dia em que andamos por aí pelo fato de sermos pobre e não ter meio de transporte próprio.
Aquele dia em que casamos virtualmente duas vezes:uma pelo MSN e outra vez pelo Ragnarok.
Aquela tarde em que venci meu medo e peguei um ônibus só pra ficar com você.
Todos os meus dias tinha um propósito,e esse propósito era amar você.


Dedicado ao meu ninguém.